Calçados Paixão Das Mulheres

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Calçados Paixão Das Mulheres

As mulheres podem ter sapatos suficiente para o ano inteiro, mas mesmo assim não resistem em comprar um novo par para a sua coleção. Conheça alguns motivos da paixão das mulheres por sapatos.

Estima-se que as mulheres adquirem, no mínimo um novo par de sapatos por mês, sempre com novos lançamentos, seja no verão com as rasteirinhas ou no inverno com as botas. Mesmo com o guarda-roupas abarrotado deles e ainda assim as mulheres ficam encantadas ao conferir as vitrines das lojas de calçados. A sensação é de que sempre há espaço para mais um par.

Às vezes o sentimento pode até ser passageiro, mas é difícil controlar a vontade mesmo sabendo que o item não é indispensável.

Mas porque esse encantamento é característica quase exclusivo das mulheres? Vamos listar algumas explicações possíveis para ajudar a desvendar esse mistério. Confira!

As mulheres são mais consumistas: Alguns estudos científicos comprovam que as mulheres são realmente mais consumistas, em um patamar de 75% em relação aos homens. A relação material é tão profunda que, a paixão feminina por consumir vai muito além da vontade de comprar, chega a ser uma relação de afeto com base em dados históricos e comportamentais. E os itens que estão no topo da lista de preferência feminina são os calçados e as bolsas.

O papel social das mulheres: A relação das mulheres com os sapatos vem desde o século XVIII, na França, onde as damas da sociedade mantinham certa relação de paixão com seus calçados. E ainda hoje para muitas mulheres esse acessório é um elemento tão ou mais importante que a própria roupa.

Alguns especialistas sinalizam que o papel social das mulheres tem plena responsabilidade sobre esse quadro. As responsabilidades femininas costumavam ser totalmente voltadas aos afazeres domésticos e familiares. Assim as mulheres ficavam muito mais expostas ao consumo do que os homens, de modo que era delas a responsabilidades pelas compras de casa e afins.

A exclusividade do público feminino na compulsão por sapatos pode se dar como uma espécie de compensação, já que algumas compulsões acontecem em maior proporções nos homens (como por jogos, por exemplo).

Outra possibilidade vem de encontro com o fato das mulheres estarem cada vez mais exercendo papéis de liderança e poder, antes destinados exclusivamente aos homens. Podemos citar vários exemplos de representantes femininas que igualaram ou superaram sua posição social em relação ao sexo masculino. Presidentas, primeiras-ministras, CEO’s de grandes empresas, as mulheres vem abrindo espaço para uma nova era de liderança e poder.

Nesse contexto os sapatos de salto alto funcionam como objeto que proporcionam destaque e, subconscientemente, igualam as mulheres à altura dos homens, literalmente. Aqui o sapato de salto alto funciona como símbolo de status e da ascensão feminina, aspirações bastante comuns da mulher contemporânea.

Modelos de Calçados Femininos

Lembrando que é possível ficar por dentro das tendências e novidades sem gastar rios de dinheiro e comprometer no orçamento. Agora vamos conhecer alguns dos modelos de calçados feminino!

Alpargatas: Muito usados nos anos 70, totalmente sem salto, confeccionado em lona e com sola de borracha ou corda.

Anabela: Principal característica é o salto, que se use ao sapato, ficando inteiriço. É considerado um dos mais confortáveis de todos os sapatos. Combinando praticamente com todos os tipos de roupas e estilo.

Botas Cano Curto ou Baixo: São bem vindas tanto nos dias frios de inverno, tanto naqueles mais fresquinhos de meia estação, o importante é saber combiná_las com a ocasião. Existem inúmeros modelos, tecidos, estampas, cores e saltos.

Bota Cano Longo: Um clássico entre as mulheres modernas. Hoje em dia a procura pelas de cano bem longo está intensa que se chamam Cuissardes ou Over the Knees (acima do joelho) daí surgem as co cano dobráveis, para regular a altura.

Chanel: Criado na década de 60 com o objetivo de aparentar os pés menores. Hoje é considerado um clássico. Suas características são o bico fino na frente e a abertura no calcanhar preso apenas por uma fina tira que é continuação do bico. Podem ser usados com vestidos, calças e saias.

Espadrilha: São sapatos com solado de corda, cortiça ou palha e a parte de cima em tecido. Popular na década de 70, pois era uma alternativa mais elegante do chinelo.

Meia Pata: Possuem salto bem alto e tem uma plataforma na parte frontal, que pode ser pequena ou grande, uma ótima descoberta no mundo dos sapatos pois as mulheres poderiam ficar nas alturas sem sentir tanto desconforto.

Mocassim: Criado pelos índios norte americanos, modelo tradicional mantém um visual rústico e étnico utilizando camurça e franja. Existem ainda modelos mais modernos em cores vibrantes, couro e verniz.

Rasteirinhas: Confortáveis, são sandálias sem salto. O modelo mais tradicional é aquele com a tira entre os dedos e preso no calcanhar. Um item simples mas pode ser usados em várias situações.
Podem ser usadas em qualquer look, sem tirar a feminilidade da mulher. Sandálias: Podem ter salto ou não, os dedos ficam de fora presa com tiras no tornozelo. Mas também podem se assemelhar ao chinelo, soltas no tornozelo. As mais famosas e mais queridas quando o assunto é festa de casamento e afins.

Scarpin: O mais feminino e clássico de todos os sapatos femininos, se for procurar uma definição para sapato feminino, estará escrito. Aquele que esconde os dedos do pé e é fechado na parte de traz. Os scarpins obrigatoriamente devem ter salto com no mínimo 4 cm de altura e não passar de 10 cm. Por ser uma peça clássica nunca sairá de moda.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE